Prepare a horta para as suas férias!

Prepare a horta para as suas férias!

Tirar uma folga durante o verão não deve privá-lo da alegria e do prazer de cultivar uma horta. Esta pode suportar a sua ausência, desde que faça a escolha mais acertada das culturas e prepare os seus canteiros corretamente antes de ir de férias!

#Antecipe as ausências na hora de montar a sua horta

Sempre quis ter uma horta, mas as suas frequentes e, às vezes, longas ausências de verão fizeram com que adiasse constantemente o projeto. No entanto, na altura em que está a montar os seus canteiros para a horta, pode fazer escolhas que lhes permitirão ter uma maior “autonomia”.

Escolha os vegetais mais resistentes… os melhores são os tubérculos como a batata, a alcachofra, mas também a cenoura, a beterraba ou mesmo a pastinaca. Entre as aromáticas, escolha como prioridade o alecrim, a sálvia, o tomilho, mas também o endro, a cebolinha, a hortelã, a salsa e o estragão. Alho, chalota e cebola também mostrarão grande sobriedade, assim como várias leguminosas – feijão, favas e ervilhas em particular.

Pratique uma boa combinação de legumes, flores e frutas. Terá o efeito de limitar a propagação de certos parasitas, o estabelecimento de certas doenças e, portanto, limitar a frequência dos tratamentos. Também influenciará a gestão da água, as reservas de nutrientes ou o fornecimento de sombra e frescura.

Instale uma cobertura morta permanente que terá muitas vantagens, especialmente em caso de ausência: limitar o aparecimento de ervas daninhas, manter a humidade no solo reduzindo assim a necessidade de rega, proteger o solo e enriquecê-lo.

Por fim, faça a gestão do calendário de produção. Durante um período de ausência, o desafio será duplo: não haver necessidades urgentes de cuidados e não ter de colher. Deve, portanto, organizar as suas plantações com antecedência, garantindo que a maturação dos seus vegetais ocorra antes ou depois das férias. Ao aproximar-se a data da sua partida, pare de semear e plantar, o que requer supervisão e atenção nos estágios iniciais.

#Preparações essenciais antes do Dia D

Eliminar ervas daninhas,  capinar, colocar cobertura morta. Estas três operações prepararão o terreno para a sua ausência.

A eliminação de ervas daninhas permitirá que os seus legumes respirem e aproveitem a humidade e nutrientes sem concorrência.

A capina vai arejar o solo, permitindo que ele absorva melhor a última rega e depois qualquer chuva que caia.

Por fim, o mulching ou cobertura morta, caso ainda não tenha instalado, de forma permanente, deve obrigatoriamente ser colocado no lugar. Escolha-o especialmente vegetal. A BRF (madeira lascada ramial) possui alta capacidade de retenção de água, além de ser nutritiva e durável. Será associada a um composto que fornecerá azoto e  resíduos de corte.

As lascas de cânhamo ou linho – este último campeão de retenção de água – também terão a vantagem de serem isolantes e impedirem o arrefecimento do solo. Se as suas férias ocorrerem no final do verão, este tipo de cobertura pode ser interessante, especialmente para vegetais de raiz!
Se o seu solo é pobre e o enriquece regularmente, pode optar pelas vagens de cacau, que são ricas em nutrientes e mais particularmente em nitrogênio e potássio.
Finalmente, a palha permitirá a passagem do ar e da água e será particularmente eficaz contra o crescimento de ervas daninhas, mas também exigirá um suprimento de nitrogénio. Em qualquer caso, a cobertura deve ser espessa, idealmente de 5 a 10 cm.

Limpar, estacar e tratar. Como regra geral, remova todas as folhas danificadas, faça a poda de todas as plantas rasteiras, forneça imediatamente o tratamento adequado se detectar pragas ou doenças.

Alguns vegetais exigirão atenção especial e algumas manipulações de última hora. Os tomates devem ser devidamente apoiados em suportes sólidos e suficientemente grandes. A planta é geralmente clareada: as folhas que tocam o chão também, os galhos carregados de frutas aliviados por suportes ou prendedores adequados, todas as plantas são beliscadas.
Faça a amontoa nas vagens e certifique-se de que as estacas sejam altas o suficiente, pois esse vegetal cresce muito rapidamente.
Dilua as cenouras que podem não ter espaço suficiente para crescer.
Beliscar as aromáticas para evitar o surgimento de sementes.

Últimos cuidados a ter: em caso de sol forte, considere instalar sistemas de sombreamento, mesmo que não muito elaborados, como caixas ou juncos. Mova os vasos para a sombra das árvores ou de uma parede.

Colha, distribua, congele. Alguns vegetais não vão esperar pelo seu regresso, não hesite em colhê-los. Alguns vão ficar no frigorífico, outros podem ser congelados. E se não pode cozinhar o resto, agora será a hora de agradar a sua família e amigos.
Assim, colha algumas das plantas aromáticas que irá congelar ou colocar para secar. Escolha todos os vegetais e frutas maduros, é claro, mas também os vegetais que podem ser consumidos mais jovens. Couve-rábano, nabos e beterraba ficam bem no frigorífico.

Os tomates, armazenados à temperatura ambiente, continuarão a amadurecer lentamente. Courgete e pepino são melhor comidos um pouco jovens do que tarde demais,  já que ficarão cheios de sementes.

Em relação à courgete, se for ausentar-se por muito tempo, pode remover algumas flores femininas com antecedência para diminuir a produção. Finalmente, as alfaces serão colhidas ainda muito jovens.

Por outro lado, não terá de se preocupar com alho ou cebola, aipo, repolho, abóbora, pimentos, tubérculos e alho-francês que podem esperar calmamente pelo seu regresso.

#Quando prever a rega é essencial!

Nem sempre é possível pedir a parentes, amigos ou vizinhos. Durante o período de semeadura e plantio, a horta requer um suprimento de água bastante grande e regular. Uma vez que a instalação seja efetiva, pode diminuir o fornecimento de água e dar às suas plantas o hábito de “sofrer” razoavelmente. Este tratamento permitirá suportar melhor o desmame durante as férias de verão.

Para uma curta ausência, pode se contentar com o sistema D. Depois de regar abundantemente a sua horta na véspera da partida e ter substituído a cobertura espessa, traga garrafas de plástico. Corte o fundo e fure a tampa. Empurre o recipiente de cabeça para baixo em lugares estratégicos na horta. Encha com água no último momento.

Mas, se a sua horta não aguentar sem rega por alguns dias,  a privação de água muito longa pode ser assustador! Não terá escolha a não ser instalar um sistema de rega automático.

No caso da horta, são recomendados tubos gotejadores – também chamados de gota-a-gota – ou microporosos. Ligado diretamente à sua torneira ou coletor de água da chuva, este sistema é programável e opera de forma independente. Pode definir a frequência e a duração. É adequado para todos os vegetais, incluindo e especialmente aqueles que não suportam água na folhagem. É o sistema mais económico e eficiente por ser o menos sensível à evaporação, sendo a água difundida no solo, o mais próximo possível da planta.

Deixar um comentário