Como acolher e acomodar o seu gatinho?

Como acolher e acomodar o seu gatinho?

Se decidiu adotar um gatinho, provavelmente está ansioso por recebê-lo em sua casa. Também pode estar a perguntar-se quais devem ser os gestos e atitudes corretas para que o gatinho se sinta confortável. Já pensou também em todos os equipamentos e acessórios necessários para o seu dia-a-dia? Aqui estão algumas dicas para ajudar seu gatinho a ajustar-se da melhor maneira possível.

Preparando a sua casa

A adaptação do seu gatinho será mais rápida se se preparar desde o início. Para fazer isso, organize o seu espaço de vida de acordo com as suas necessidades. É composto por quatro zonas mais ou menos definidas.

Zona de refeições

A primeira é a área dedicada às refeições. É aqui que vai colocar a tigela da comida do seu gatinho e uma tigela de água (ou fonte de água). Existe uma grande variedade de taças disponíveis em diferentes materiais (plástico, aço inoxidável, porcelana) e cores.


Um pequeno espaço na cozinha é frequentemente escolhido para a sua zona de refeições, pois é mais prático para lavar utensílios e servir comida. No entanto, é preciso evitar muito trânsito na hora da alimentação: a maioria dos animais não gosta de ser incomodada quando come.
Quanto à ração do gatinho, descubra que tipo de ração seca e húmida estava acostumado a comer antes. Para não confundir, deve continuar com a mesma comida por vários dias.
Aos poucos, introduza o alimento com o qual o quer alimentar, se for diferente. Utilize sempre um alimento especial para gatinhos, adaptado às suas necessidades.


A área da caixa de areia
A segunda área a considerar é onde vai fazer as suas necessidades. É aqui que colocará uma caixa de areia ou casa de banho: a caixa geralmente está aberta, a casa de banho está fechada. O principal critério para a escolha de sua localização é que ela seja distante da zona de comer. Se estiver muito perto, o seu felino pode não querer comer…

Dica da Jardiland: numa casa pequena, basta colocar as duas zonas em lados opostos da mesma divisão, por exemplo.

Idealmente, deve fornecer duas caixas de areia para um gato (ou uma caixa e um wc). Esta é uma forma de evitar comportamentos indesejáveis. Por exemplo, alguns gatos gostam de urinar num lugar diferente das fezes…

Além disso, também é uma maneira de ver se o seu gatinho prefere ir a uma caixa aberta ou a um wc fechado. E se tem uma casa grande, colocar duas caixas em dois lugares diferentes também evitará pequenos incidentes.
Os gatos são animais limpos que preocupam-se com a sua higiene. Deve manter a caixa de areia o mais limpa possível, removendo os excrementos diariamente e trocando toda a caixa de areia uma vez por semana.
Escolha uma areia de qualidade com grãos que sejam suaves nas almofadas do gatinho. Os leitos de origem vegetal são menos empoeirados do que os de origem mineral.


A área de descanso

Os gatinhos precisam dormir a maior parte do dia. Por isso, vai querer dar-lhe um lugar confortável para descansar. Uma cesta com uma manta macia ou uma almofada aconchegante será suficiente. Escolha um acessório adequado ao tamanho do seu gatinho, mesmo que tenha de trocá-lo quando atingir a idade adulta.
O gatinho precisa de sentir-se seguro no seu lugar de dormir. Se a almofada for muito grande, ele talvez não tenha o reflexo de subir para ela. Coloque-o também em um lugar tranquilo, longe da caixa de areia.
No entanto, deve saber que os gatos às vezes tendem a escolher os lugares que mais lhes convém para dormir.

A área de brincar

Brincar é uma atividade essencial para os gatinhos. Estimula os seus instintos de caça e proporciona-lhes atividade física. Também permite que ele desgaste as suas garras. Por isso, um arranhador é parte essencial do seu bem-estar.
Também pode optar por um arranhador com uma ou duas plataformas para que o seu gato possa observar o ambiente de cima.
Coloque alguns brinquedos na área de recreação, com os quais ele possa brincar sozinho ou consigo. Pode ser uma bola, um ratinho de peluche… Deve fazer, pelo menos, uma sessão de brincadeira por dia, que vai fortalecer o seu vínculo e facilitar ainda melhor a adaptação do seu gatinho.


Alguns dias antes da chegada do gatinho

Primeiro, invista numa transportadora. Vai precisar dela para levar o seu gatinho para casa quando for buscá-lo, mas também para todas as ocasiões em que precisar transportá-lo: uma visita ao veterinário, férias, etc.
Também é útil ligar um difusor de feromonas em casa, geralmente na sala de estar, que é a divisão onde o gatinho ficará mais tempo. Isso vai acalmá-lo e tranquilizá-lo quando ele chegar a sua casa.
As feromonas também estão disponíveis em forma de spray. Pulverize a transportadora antes de ir buscar o seu amiguinho. A mudança de local e a viagem são realmente uma fonte de stress para os gatos.

Além disso, lembre-se de esconder ou proteger qualquer objeto que possa machucar as garras ou os dentes do gatinho. Os gatinhos vão querer satisfazer a sua curiosidade explorando o novo território e brincando com o que encontrarem… Isso inclui objetos quebráveis ​​ou fios elétricos fora de sítio.
Assim, vai proteger o pequeno animal de possíveis perigos.
Se tiver plantas de casa, tente colocá-las fora do alcance do gatinho, que pode mastigar as folhas. Algumas plantas são realmente venenosas.
Além disso, bloqueie certos acessos que podem ser um pequeno esconderijo para o gatinho, mas que também representam um perigo (atrás de um frigorífico, por exemplo).


A adaptação do gatinho ao seu novo ambiente

Descobrindo a sua nova casa

Assim que chega em casa, pouse a transportadora e abra a porta. Espere o gatinho sair sozinho, não o force. Se ele não fizer isso imediatamente, seja paciente e dê-lhe tempo para entender que é seguro sair. O transporte e a mudança de ambiente provavelmente causaram stress.
Depois, a adaptação do gatinho passa pela descoberta do seu novo lar. Leve-o rapidamente para a caixa de areia e estabeleça contacto com o conteúdo. Ele vai reconhecer o que é. Um gato desmamado terá aprendido a limpar-se e usar uma caixa de areia. Também pode colocá-lo diretamente na caixa de areia e fazer com que ele coce com uma das suas patas dianteiras.

Dica Jardiland: Um gato geralmente é desmamado e socializado pela mãe a partir dos 2 meses de idade. Adotar um gatinho mais novo não é recomendado.

À medida que explora, o gato irá para a área de comer. Encha a tigela com poucos croquetes para convidá-lo a comer. A água também deve ser disponibilizada.
Fique sempre perto do seu pequeno felino quando ele aventurar-se pelas diferentes divisões da casa. Ele pode estar um pouco perdido no começo e até pode querer esconder-se na sua transportadora. Deixe-o fazer isso, até que ele fique acostumado com todos os seus espaços e principalmente com a sua cesta.


Os primeiros dias
Se a casa for grande, é preferível dar acesso a apenas uma parte no início. Depois de alguns dias, deve deixá-lo entrar nas outras divisões, ficando sempre por perto. Dependendo do caráter do gatinho, ele irá adaptar-se mais ou menos rapidamente.
Para construir a sua confiança e vínculo com ele, organize sessões de jogos. Isso vai mante-lo ocupado quando não estiver a dormir ou a comer. Use um brinquedo de gatinho apropriado para o seu tamanho.
Na nossa loja encontra uma grande variedade de brinquedos e jogos. Ao escolher diferentes modelos, poderá perceber quais são os mais lhe agradam. Atire uma bola para pegar, use uma vara de pescar ou um ponteiro laser para estimular os eus reflexos de caça. Os gatinhos também gostam muito de pequenos ratos de peluche ou de pano.

O animalzinho irá conhecer todos os membros da casa. Certifique-se de que as crianças, em particular, se comportem com calma para não assustar o gatinho. Pode ensiná-los a falar baixinho com o gatinho, acariciá-lo gentilmente e manuseá-lo corretamente.
Se já tem um gato, organize um encontro gradual para que ele se acostume com a presença do outro gato. Por exemplo, pode deixá-los em duas áreas separadas nos primeiros dias (com todo o equipamento necessário para cada um). Eles vão-se acostumar com o cheiro um do outro.
Em seguida, abra os espaços ou salas para que possam encontrar-se fisicamente. Não intervenha se houver alguma agressão, é normal. O gato e o gatinho gradualmente irão encontrar o lugar de cada um.

Dica da Jardiland: tenha cuidado ao abrir uma janela para ventilar, o gatinho pode saltar rapidamente para fora para ver o que está acontecer lá fora… Certifique-se também de manter a tampa da sanita fechada.

A primeira noite
A primeira noite é, muitas vezes, um grande dilema para os novos donos… Deve-se permitir ou não ao gato entrar no quarto? Bem, se decidiu que p seu amiguinho não tem acesso ao quarto, seja firme consigo mesmo… e não ceda aos miados do bichinho!
Deixe-o confortável na sua cesta antes de ir para a cama. Depois de algumas noites (dependendo do gato), ele vai habituar-se e fará menos barulho na hora de dormir.
Se, por outro lado, decidiu que vai deixá-lo entrar no quarto, lembre-se de que ele não vai entender se depois o proibir. É mais difícil impedir o acesso ao quarto se o gatinho já passou algumas noites lá, do que fazê-lo na primeira noite.


As primeiras saídas

Se tiver uma área exterior (um quintal cercado ou uma varanda segura), espere algumas semanas antes de permitir o acesso do gatinho. É preferível que o pequeno animal fique acostumado à casa e aos seus espaços de vida antes de deixá-lo descobrir o mundo exterior.
Num jardim, comece com passeios curtos com arnês e trela. Isso ajudará o animal a familiarizar-se com o novo ambiente com total segurança.
Antes de deixar o seu gato correr livremente na relva, deve tomar várias precauções.

A primeira é levar o gato ao veterinário logo após a adoção. Caso ainda não o tenha feito, deverá identificá-lo (chip) e vaciná-lo. Aproveite para pedir ao veterinário para vermifugá-lo e dar-lhe um tratamento antiparasitário. O veterinário vai indicar com que frequência deve continuar a administrar esses tratamentos.
O gatinho estará assim pronto para explorar o seu novo jardim. Certifique-se de que o jardim está perfeitamente protegido: os gatos pequenos são curiosos e, às vezes, entram em lugares inesperados…
Se tem varanda, coloque uma rede de proteção especialmente projetada para ela. A curiosidade dos gatinhos pode levá-los a subir nas saliências das varandas, com os riscos que isso acarreta.
Se seguir estas dicas, vai facilitar a adaptação do seu gatinho e dar-lhe o melhor acolhimento possível.
—-
Para preservar a vida selvagem, o animal que acabou de adotar não deve ser solto na natureza.

 

 

Deixar um comentário