O rato-canguru do deserto

Os cangurus do deserto são pequenos roedores

Os Dipodomys merriami, conhecidos como cangurus do deserto, pertencem à família das Heteromyidae. Eles são conhecidos por este outro nome por as suas extremidades traseiras serem muito largas, com uma grande similaridade com os cangurus, que lhes permitem saltar e brincar em vez de correr.

A maioria dos cangurus do deserto têm hábitos e comportamentos noturnos, ou seja, durante o dia dormem e à noite dedicam-se à procura de comida. Ainda assim, eles tendem a evitar sair das suas tocas quando a lua está cheia, pois ficam muito visíveis para os predadores.

canguro-saltarín-1024x695

São animais de tamanho reduzido, onde o macho é ligeiramente maior do que a fêmea. Estão cobertos com pelagem em tons de branco e bege. Todo o pêlo que cobre o seu corpo é fino e curto, também na cauda, ​​que termina com um tufo de pêlo preto e branco. Os seus olhos negros contrastam com os bigodes cinza-branco.

Um elemento muito importante do seu corpo são as orelhas, pequenas, mas com uma sensibilidade excepcional, permitindo-lhes detectar o menor ruído. Como já dissemos antes, os seus largos membros posteriores, permitem-lhe saltar longas distâncias, aproximadamente um metro e meio a três metros em comprimento, enquanto que, em altura, pode alcançar um metro.

Outra característica muito importante dos cangurus do deserto são os sacos que estão incorporados nas bochechas. Este animal guarda toda a comida nesses sacos, mesmo por semanas, mas, geralmente, os usam como meio de transporte dos alimentos.

Quando estão à procura de alimento, não podem ir ao seu habitat constantemente, por isso esses sacos servem para armazenamento para posteriormente o depositarem na sua toca.

Relativamente à sua alimentação, são granívoros e só se alimentam de sementes, raízes e brotos. Ocasionalmente, também, comem algum inseto. Não consumem toda a comida que arranjam, mas são prevenidos.

Um elemento muito importante é que não precisam de beber água constantemente devido ao metabolismo que têm. Extraem a pouca quantidade de água que necessitam a partir dos alimentos que ingerem.

Finalmente, gostaríamos de enfatizar que estes roedores podem viver perfeitamente dentro de uma casa, sempre e quando lhe é dada uma gaiola mais larga que alta e se os deixarem sair de vez em quando para fazerem exercício.

Precisam de uma temperatura entre 15ºC e 30ºC, e deve ser colocado na sua gaiola areia de Chinchilla, porque eles gostam de cavar e fazer buracos para se enterrarem. Alimente-o à base de sementes para periquito ou papagaio, comida de Chinchilla e alguns insetos. Deve ter sempre água limpa disponível.

É melhor ter um só exemplar ou um casal, macho e fêmea, já que são muito territoriais. Por outro lado, também são muito sociáveis ​​e gostam de dormir juntos, especialmente quando está frio.

Tenha em conta que são mais ativos à noite do que durante o dia; se tem filhos, faça-os entender que durante o dia precisam descansar.

Deixar um comentário