O porquinho da Índia

O coelho da Índia, também conhecido como porquinho da Índia, é nativo das regiões montanhosas do Peru. Se no princípio servia de alimento para os incas, hoje é um pequeno mamífero que faz parte da família dos roedores vocacionado para ser um pequeno animal de estimação.

Muito vivo e amante de carícias, é o companheiro ideal para crianças a partir dos 5 anos de idade. Adora correr (não se esqueça, sempre sob vigilância!), esconder-se e dar gritinhos para chamar a atenção. A sua audição e olfato são também mais elevados do que nos seres humanos. Tem também um amplo campo de visão e pode reconhecer algumas cores. Os seus gritos agudos que parecem assobios significam: tenho fome. A vibração de seus dentes afirma a sua posição dominante, mas também pode significar o prelúdio de uma luta. O grunido expressa uma saudação amigável e o cacarejar, a satisfação. Se tiver que deixá-lo sozinho muitas vezes, corre o risco de se entediar, por isso ofereça-lhe companhia. Facilmente vive em comunidade, mas não deixe 2 machos a conviverem juntos, porque as lutas são comuns.

Existem diferentes variedades: pêlo raso, roseta, angorá, peruano (pêlo longo e sedoso), coroado (juba de leão). Vivem cerca de 5-6 anos, chegam a 20-30 cm. com um peso de 1 a 1,5kg.

Domesticar

Medroso por natureza, tem que ganhar a sua confiança. Na sua gaiola, irá mordiscar algumas coisas para ganhar confiança. Fale com ele, repita o seu nome e, quando não mais se esconder, acaricie-o incluindo a cabeça. Se colocar uma mão por baixo a outra nas costas e colocá-lo junto a si, sem o apertar demasiado, ele irá ronronar de prazer como um gato. Para deslocá-los, coloque-o no seu antebraço e impeça que caia com a outra mão. As crianças também podem pegar nele aconchegando-o ao seu peito, permitindo-o apoiar as pernas.

Acomodar

A sua gaiola deve ser grande o suficiente, pelo menos 60cmx30cmx30cm de altura, com uma abertura e feno. Coloque-o num lugar ligeiramente alto (gosta de observar), numa sala iluminada protegidos de correntes de ar e ruído (rádio, televisão), humidade ou calor extremo. Uma temperatura entre 18°C e 25°C é o ideal. Os acessórios favoritos são um refúgio para onde se possa retirar (a cabana de madeira, por exemplo, pois é tímido e precisa se esconder), um comedouro, um bebedouro e um leito para se deitar (aparas de palha ou madeira, principalmente).

Alimentar

Siga bons hábitos desde o início e alimente-o em horas fixas. Dê pequenos grânulos específicos e feno que será a sua alimentação base. Em adulto, torna-se um “epicurista”, por isso dê-lhe frutas e legumes: cenouras, salsa, alface (não muito tenra). Se tende a ganhar peso, apesar de seus apelos, ponha-o de dieta um dia por semana ou de-lhe só feno. É guloso e gosta roer doces, especialmente os em forma de barritas e biscoitos.

Cuidados

Os cuidados são essenciais para o seu bem-estar:

  • Mude o fundo da gaiola uma vez por semana
  • Retire regularmente a comida que ele deixou ou que propositadamente tirou da tigela.
  • Lave o fundo de plástico com a ajuda de um detergente suave ou vinagre.
  • Troque a água regularmente para que esteja limpa e fresca.
  • Aprecia ser penteado e escovado, pois para ele é um sinal de afeto.
  • Verifique, uma vez por semana, o estado das unhas e corte-as com a ajuda de um corta-unhas se estiverem muito grandes, já que atrapalham os seus movimentos.
  • Os dentes crescem continuamente. Se não consegue gastá-las de forma natural, dê-lhe algo específico para roer: pão duro ou uma pedra para lamber.
  • Tem a particularidade de não sintetizar a vitamina C, por isso acrescente-a à sua água de beber.

E os pequenos…

Muito prolífico, o coelho da Índia é o campeão da reprodução. O período de gestação é de 68 dias em média e o número de crias é 3 a 4. Nascem autónomos com um forro espesso, abrem os olhos, podem correr e comer feno e granulado desde o terceiro dia e o desmame ocorre passadas 3 a 4 semanas.

Deixar um comentário