Escolha algumas gramíneas para o seu jardim

Grande variedade de Gramíneas para qualquer espaço

Sendo uma das famílias mais numerosas, com mais de 10.000 variedades e 700 géneros, as gramíneas são plantas que adaptam-se facilmente a diferentes lugares, podem ser cultivadas em vasos ou no jardim e não requerem muita atenção. Na sua maioria de porte herbáceo, não só dão uma cor agradável ao espaço, como, quando morrem, também podem ser utilizadas para fazer arranjos de flores secas.


Fonte

A maior parte das gramíneas decorativas floresce no verão e outono, podendo ser anuais, bienais ou perenes. É importante escolher bem a espécie a cultivar, segundo a sua cor e as necessidades de luz.

Por exemplo, se vai plantar em vaso, a Pennisetum é uma boa escolha já que floresce de julho até ao outono e requer um espaço com sombra. A miscanthus e Panicum, no entanto, precisam de uma exposição ensolarada. Por outro lado, para os lugares mais sombrios, pode escolher entre a Chasmanthium latifolium, a Phalaris arundinacea ou a Hakonechloa macra Aureola, pois, além de precisar de menos luz, a cor prata ou púrpura das suas folhas irá dar um toque de luz para ao espaço. Espécies mais altas poderá colocá-las aos pés de outra planta, tendo sempre em conta o aspecto das suas hastes, já que existem pingentes, erectas ou rastejantes.


Fonte

Pouco exigentes com a qualidade do solo e facilmente adaptáveis, a maioria cresce em solos leves e secos, mas não são recomendáveis para os terrenos fortemente compostados ou com uma constante fertilização.

Quando as plantar, já pode fazê-lo no local definitivo, mas tenha em mente o seu crescimento, colocando-as num espaço grande o suficiente para que não invada as outras plantas. Se decidir fazer algum transplante, a primavera é o momento ideal. Não exigem muita rega, mas precisam ter uma boa drenagem.

Quanto às pragas e doenças, não apresentam muitos problemas, mas deve prestar atenção a fungos que causam manchas cor-de-laranja nas folhas, também ao possível surgimento de larvas da borboleta nocturna (algumas espécies alimentam-se das folhas e outras crescem nos caules). Nas plantas jovens, tenha cuidado com a lesma cinzenta (Deroceras reticulatum) e com a Tipula paludosa (insecto díptero da família dos tipúlidos).

Deixar um comentário