Socotra, uma ilha com uma flora única no mundo

Mais de 700 espécies raras são endémicas da ilha

A ilha de Socotra tem sido, muitas vezes, descrita como o lugar mais exótico ou alienígena do planeta. Localizado no Oceano Índico, o arquipélago iemenita formado por quatro ilhas encontra-se muito remoto: localizado a 240 km do Corno de África e 380 ao sul da Península Arábica. A localização isolada e seu clima de deserto, com temperaturas muito elevadas, seco e com chuvas concentradas no inverno, fez com que se tornasse no habitat de plantas surpreendentes e peculiares.

IlhaSocotra1
Fonte

A árvore de sangue do dragão ou Dracaena cinnabari é uma das mais marcantes. É uma árvore de aparência estranha com a coroa em forma de guarda-chuva, com a particularidade de ter a seiva de cor vermelha que, segundo mitos e lendas, era similar ao sangue de dragões, daí ser conhecida por este nome. A verdade é que esta resina, actualmente, é utilizada como verniz e tinta.

Mas, não é a única curiosidade desta ilha que parece saída de um conto. A árvore do pepino Dendrosicyos socotranus é a única variedade do género das cucurbitáceas que cresce em forma de árvore parecendo uma garrafa,com o tronco grosso e os ramos pequenos.

Outra árvore, neste caso, a chamada Punica protopunica é uma das duas únicas espécies do género Punica que existem, que fornece um fruto rosa muito desejado pelos habitantes. A suculenta Dorstenia gigas, que pode conter centenas de litros de água no seu interior, o Aloe perryi, variedade de aloe com uns dentes castanhos nas suas folhas, ou a Boswellia socotrana, cuja resina é a base das actividades comerciais mais importante da ilha devido aos seus muitos usos, são apenas outros exemplos das singulares plantas que esta ilha abriga.

IlhaSocotra2
Fonte

No que respeita à fauna, assim como outras ilhas remotas, tem apenas uma espécie de mamíferos nativos: morcegos. Neste aspecto, o que a diferencia de outros lugares é a enorme diversidade marinha, com espécimens originários do Oceano Índico Ocidental e do Mar Vermelho. Por toda esta diversidade, a ilha de Socotra, uma das mais isoladas do mundo, foi reconhecida pela Unesco, em julho de 2008, como Património Mundial da Humanidade.

O facto de ter tantas espécies endémicas, algumas das quais, como a Dorstenia gigas, faz com que existam pouco exemplares, colocando a flora de Socotra entre as dez que correm mais perigo de extinção no mundo.

Deixar um comentário