Os maiores desertos do mundo

Desertos enormes e nem todos são de areia!

Como sabemos, os desertos são áreas de terras áridas onde a chuva raramente ultrapassa os 250 milímetros por ano. Geralmente, são zonas com pouca vida, mas a natureza costuma encontrar maneiras de adaptar-se a condições extremas de baixa humidade com plantas e animais que sobrevivem lá sem problemas.

Em todo o mundo, encontramos muitos lugares assim, mas alguns deles destacam-se pelas suas vastas extensões.


Fonte

O mais famoso é seguramente o Saara que com uma área de mais de 9 milhões de quilómetros quadrados, é o maior deserto quente do mundo. Nele registam-se temperaturas que podem atingir os 52°C durante o dia e 30°C durante a noite. Estima-se que existe há cerca de 2,5 milhões de anos e faz fronteira com quase todos os países do norte de África.

Mas, ainda maior que este, é o deserto da Antártida, embora nas suas áreas costeiras esteja um pouco acima da média de precipitação continental, tem um baixo nível de evaporação e baixas precipitações, pelo que os especialistas não deixam de o considerar um deserto ou uma área árida. Com a área de 14,2 milhões de quilómetros quadrados, torna-se o maior deserto frio da Terra.


Fonte

Logo a seguir, temos o deserto de Gobi, uma área com mais de um milhão de quilómetros quadrados entre o norte da China e sul da Mongólia, que ocupa 30% do território nacional. Conhecido por ser o primeiro lugar onde foram encontrados ovos de dinossauros, tem um clima muito extremo, com mudanças de temperatura que pode ser de até 40°C em apenas 24 horas.

Com menos extensão (360.000 km²), podemos fixar-nos no Grande Deserto Arenoso da Austrália Ocidental, entre as montanhas rochosas de Kimberley e Pilbara, uma região muito pouco povoada formada por dunas em disposição longitudinal com a curiosidade de ter a cratera Wolfe Creek produzida pelo impacto de um meteorito.

Deixar um comentário