O surpreendente lago cor-de-rosa do Senegal

Águas rosadas no meio de uma floresta de baobás

Apenas a meia hora de Dakar, na península do Cabo Verde, encontra-se um dos pontos mais marcantes deste país sul-africano: o lago rosa ou o Lac Retba. Entre aldeias e no meio de uma floresta de baobás, esta área de 3 quilómetros quadrados de águas que se tornam estranhamente rosadas durante a estação seca, cativam muita atenção.


Fonte

O curioso deste lugar é que, dependendo da hora do dia e da posição do sol, o lago altera de um roxo claro para um rosa carmesim profundo, uma tonalidade particularmente visível durante a estação seca.

Além disso, é um lago pouco profundo e de águas mornas e um com um alto nível de salinidade que permite às pessoas flutuarem facilmente, como no Mar Morto.

A curiosa cor da água deve-se aos minerais, a combinação única de microorganismos, umas ciano-bactérias que produzem um pigmento vermelho para resistir à concentração do sal. É no anoitecer e no amanhecer em que a interacção da luz solar com os depósitos minerais de rocha produz esse efeito rosa brilhante.


Fonte

Conhecido por ser, durante muitos anos, a meta do rally Paris-Dakar, o lago serve como sustento para os indígenas das aldeias vizinhas. Eles encarregam-se de extrair o sal para o venderem, pelo que, não é apenas um importante destino turístico, mas, também, a base vital de muitos que vivem ao seu redor.

E, ainda que pareça estranho, o Lac Retba não é o único do mundo com águas rosadas: em Middle Island (Austrália), há outro muito parecido – o Lake Hillier, uma extensão de água com cerca de 600 metros de diâmetro com um rosa impressionante, cercado por dunas de areia e uma densa floresta de eucalipto.

Deixar um comentário