Cercis Siliquastrum, a árvore do amor

Da família das Fabaceae (Leguminosae), esta árvore de origem do sul da Europa e Ásia Ocidental é comumente conhecida como a Árvore do Amor, principalmente devido à cor rosa das suas flores e à forma de coração das suas folhas. Muitas vezes, é cultivada como ornamental pelas suas flores de cor rosa violeta que aparecem antes que brotem as folhas novas e que nascem directamente nos ramos mais antigos vivos. Pode vê-la florescer em Abril-Maio e apreciar as flores, mesmo em ramos secos durante um longo tempo.


Fonte

A Cercis siliquastrum é uma árvore de folha caduca que pode atingir metros 6-12 e cresce em todos os tipos de terreno, mas sempre com boa exposição solar. Seus frutos têm sido usados na medicina popular como adstringentes e as flores tenras podem ser consumidas em saladas. É a árvore do amor, ideal para jardins e passeios por causa da sombra e floração, e também é perfeita para a formação de sebes altas. Dispõe de uma grande raíz central pelo que sofre muito com os transplantes. Por isso, é necessário plantar na sua posição final o mais rapidamente possível, o ideal será na primavera, antes dos rebentos.


Fonte

As árvores adultas tendem a inclinar-se, às vezes necessitando de suporte, tutores nos ramos. Embora suporte as baixas temperaturas, prefere clima ameno, tem boa resistência à seca e necessita de solo calcário, profundo e bem drenado. Tolera a poda, necessária para dar-lhe uma forma harmoniosa ou para torná-la num pequeno arbusto. No entanto, deve ter-se muito cuidado se pretende uma boa floração. Deve realizar-se uma boa poda de formação para obter árvores de tronco reto, uma vez que, desde pequenas, tendem a se ramificar em ziguezague. Às vezes, é usada como um arbusto ornamental pela sua folhagem, com ramificação abundante desde o solo.


Fonte

  1. FERNANDA ALVES says:

    LINDÍSSIMA!!!!

Deixar um comentário