A noite de S. João

Na noite de 23 de junho é comemorado a chegada do “solstício de verão” (facto que ocorre exatamente dois dias antes); na chamada “noite mais curta do ano” acontece a festa de S. João Batista, embora, na realidade, a festividade de São João seja no dia seguinte, 24 de junho.

Um dos costumes, na noite de S. João,  é lançar fogo de artifício que ilumina o céu | Fonte

A verbena de S. João é conhecida de várias formas, dependendo do idioma. Por exemplo, na Galiza diz-se “Noite de San Xoán”, nas Astúrias “Nuechi de San Xuan”, em catalão “La revetlla de Sant Joan ou La Nit de Sant Joan” e em Euskara diz-se “Donibane Gaua”. As festas de S. João são de origem pagã e herdaram uma série de rituais, práticas e costumes que parecem estar baseadas em celebrações pré-cristãs. Calcula-se que foi em 23 e 24 de junho de 1928, aproximadamente, quando estes feriados começaram a ser festejados, especialmente na área de Valência. É uma festividade que coincide com o início quase oficial do verão, e, apesar de não ser o primeiro dia oficial do dito início, popularmente sempre foi considerado como tal.

Diz a lenda que se deve saltar pelo menos três vezes sobre a fogueira para ter um bom ano | Fonte

A sua celebração baseia-se no triunfo da luz sobre as trevas. Nos seus rituais, as principais características são o sol, fogo e água, e a as fogueiras que se acendem nessa noite protegem do mal durante um ano. Diz a lenda que as cinzas curam as doenças de pele e que deve-se saltar sobre a fogueira pelo menos três vezes para se ter um bom ano. Celtas e ibéricos pensavam que as fontes eram curativas, por isso acredita-se que todas as águas que são tomadas nesta noite são benéficas e algumas pessoas de madrugada tomam banho nus no rio ou no mar. É uma noite mágica em que tudo pode acontecer, quando as ervas têm propriedades que curam tudo ou assustam os maus espíritos, as moças encontram um noivo e o amor não tem amarras. Os tesouros escondidos brilham e podem ser descobertos, e quem toma a erva chamada “verbena” é curado de todo mal. Daí o facto de em castelhano esta festa ser chamada de verbena. É uma noite não apenas celebrada em algumas partes da Espanha, pois em toda a Europa há festivais que marcam a chegada do verão e também na América Latina e no Brasil, embora em alguns países não coincidir com o solstício de verão, mas sim com o inverno.

Diz-se que aquele que toma a erva chamada “verbena” é curado de todos os males

A noite de S. João é um dos momentos, juntamente com o Natal, que mais aproxima as pessoas, seja em família ou com um grupo de amigos, pois celebra-se algo em comum.

Deixar um comentário