A incrível floresta submersa da Patagónia

Uma floresta de ciprestes submersos

Na Patagónia argentina, especificamente no lago Traful, esconde-se um lugar mágico: debaixo das suas águas transparentes, uma floresta de ciprestes continua em pé, formando um verdadeiro espectáculo submarino.

BosqueSubmergidoPatagonia1
Fonte

Numa pequena povoação, chamada Villa Traful, com cerca de 500 habitantes, localizada dentro do Parque Nacional Nahuel Huapi, no extremo sul da província de Neuquén, na Patagónia argentina, encontra-se o lago Traful, com uma área de 76 quilómetros quadrados e de águas transparentes.

Mas, este não é um lago qualquer. Debaixo das suas águas, a cerca de 30 metros de profundidade, refugia-se uma floresta de ciprestes. Tratam-se de árvores gigantes, com exemplares que atingem até 35 metros de altura, praticamente intactos e com raízes entre 5 a 30 metros de profundidade, que permanecem incrivelmente de pé submersos no lago.

Estima-se que existem cerca de 50 a 60 exemplares de ciprestes, com os seus ramos despidos e sem cor ou com uma tonalidade cinzenta clara devido à constante exposição à água e sol, que pode observar-se debaixo de água ou espreitando à superfície.

Bosque Sumergido Patagonia
Fuente

Pela sua singularidade, este é um dos lugares favoritos para os mergulhadores que vêm assistir ao vivo este cenário subaquático estranho, experimentando a sensação de voar ao redor de uma floresta, algo totalmente inédito.

As águas extremamente cristalinas do lago facilitam o sucesso desses mergulhos, cada vez mais populares. Mas, o espectáculo também é visível a partir da superfície, já que algumas das copas das árvores maiores mostram-se, ligeiramente, acima das águas.

Bosque Sumergido Patagonia
Fonte

A explicação para este fenómeno da natureza é encontrado em 1960, quando um grande terremoto atingiu a região e causou o colapso de uma encosta cheia de ciprestes que terminou submersa no fundo do lago.

O mais incrível é que muitas destas árvore permaneceram, ainda assim, de pé nestas águas cristalinas, criando um espectáculo visual, tanto fora como dentro de água.

 

Deixar um comentário