O manjericão ou Ocimum basilicum

História

Originário da Índia, chegou aos povos do Mediterrâneo pelas mãos dos gregos e, mais tarde, também dos romanos, por isso é usado na Grécia, na Provença e Itália. No antigo Egito era usado no processo de mumificação e para os romanos era o símbolo do amor.

Planta

O manjericão é uma planta herbácea anual, cujo tronco atinge uma altura de pouco mais de meio metro. As folhas largas com formas diferentes, dependendo das espécies, são verdes, com um tom muito mais vivo no topo. A sua folhagem é muito aromática e as suas pequenas flores que nascem agrupadas de cor branca ou lavanda, farão a sua aparição no verão. Há mais de 40 espécies desta planta, embora o mais comum é Ocinum Basilicum ou manjericão.

Cuidados

Como qualquer erva aromática, como o alecrim ou sálvia, é bem adequado para cultivar em torno de outras plantas que são atacadas por pragas de insectos, e que tem a propriedade de afugentá-los; também é útil na cozinha, para preparar infusões ou para encher a casa com o seu aroma intenso.

O manjericão precisa de luz a pleno sol ou média sombra. A planta é muito sensível à geada, não resistindo. Cresce bem em terra fresca, leve e bem drenada. Precisa de uma irrigação abundante. Deve ser colhida tenro e comido cru ou apenas cozido, porque perde muito aroma. Para secar, colhe-se pouco antes da floração, pois é quando tem uma maior concentração de óleos aromáticos.

Recomendado na cozinha

O manjericão tem um sabor picante de cravo e um pouco de hortelã e de alcaçuz. Na cozinha é utilizado com muitos tipos de comida: saladas, tomates crus ou cozidos, com alho, limão, azeite, massas, com berinjela, batata e feijão e arroz. Na cozinha italiana é a base do pesto genovês. Além disso, pode-se preparar azeite aromático de manjericão.

A planta é muito boa para a saúde, especialmente para problemas gástricos e intestinais. Além disso, o manjericão ajuda-o a ficar de bom humor!

Em vaso de 13 cm. de diámetro: 1,95€

Deixar um comentário