O banho do seu cão

Embora muitos especialistas concordem que não é conveniente dar banho aos animais uma vez que o cheiro é o meio de se identificar e comunicar, no caso de animais domésticos, este processo é essencial para manter a higiene em casa e evitar que as pessoas contraiam certas infecções. Os banhos devem ser regulares, mas não de uma forma muito contínua (dependerá do estilo de vida que leva, se passa ou não muito tempo fora de casa, do tipo de pele, etc), já que isso pode reduzir as defesas que o animal possui na pele, reduzir a gordura que proporciona ao pêlo a lubrificação e a sedosidade evitando a secagem da pele e, por consequência, a ocorrência de caspa. É também prejudicial dar banhos frequentes aos cães, porque a humidade permanece no animal durante dois ou três dias, mesmo que se tenha secado com cuidado. É claro que, se tomar banhos regulares no mar, será preciso dar-lhe banho a cada dois ou três dias.


Fonte

Dicas para o banho

O banho pode ser um dos momentos mais temidos pelo seu cão, mas você pode transformá-lo numa actividade agradável acostumando-o desde pequeno e tentando que seja de uma forma o mais confortável possível. Considere estas recomendações para a hora do banho:

  • Escove e penteie o cão antes de começar;
  • Certifique-se a temperatura da água é quente;
  • Utilize um champô especial para cães. Nunca usar produtos para as pessoas já que as suas fórmulas não foram projectadas para a pele ou pêlo de um cão;
  • Aplicar o shampô pelas costas espalhando até às patas, deixando a cabeça para o fim;
  • Quando for a lavar a cabeça, impeça que entre espuma nos ouvidos ou nos olhos;
  • Para enxaguar, deite a água da frente para trás. Esta é uma das fases mais importantes do banho e deve fazê-lo muito bem, porque muitos cães sofrem de distúrbios da pele devido a restos de champô ou sabão que os seus donos deixam ficar na altura do banho.


Fonte

Após o banho

Para a maioria dos cães, secar-se é a melhor parte do banho: eles gostam muito de sentir uma forte fricção no seu pêlo pelo que não terá muitos problemas ao limpá-lo com a toalha. Acaricie sem esfregar com a toalha e sempre em sentido descendente para evitar os nós no pêlo. Então, com um secador que não faça barulho e com o ar frio ou morno, termine a secagem. Atualmente, existem secadores especiais para cães que controlam bastante o ruído, que é o que os assusta mais. O ideal é habituarem-se desde pequenos ao secador, uma vez que é o meio mais eficaz e rápido, evitando que a humidade persista por muito tempo. No entanto, alguns animais são muito relutantes a este tipo de secagem, pelo que o melhor é não forçá-lo e terminar com a toalha, ou, se o tempo permitir, deixá-lo ao ar livre num lugar em que não se suje.

Finalmente e para completar todo o processo, penteie e escove o cão. Dependendo do seu tipo de pêlo, o resultado será mais ou menos duradouro e exaustivo. Além disso, deve ter em mente que, para mantê-lo saudável, as unhas e ouvidos também devem ser regularmente cuidados e limpos; cortar regularmente as unhas (se não o sabe fazer, pergunte ao seu veterinário de confiança para mostrar como é que se faz) e controlar o canal externo dos ouvidos para que esteja sempre limpo.

via ] e [ via ]

Deixar um comentário