A tartaruga russa

A tartaruga russa pode ser um bom animal de estimação

A tartaruga russa está a tornar-se cada vez mais um animal de estimação, já que destaca-se pela sua docilidade. É uma das espécies de tartarugas mais resistentes e pode viver ao ar livre durante todo o ano, se o desejarmos.

São nativas de zonas áridas, com pouca vegetação e clima extremos. Encontramos no Afeganistão, Turquemenistão, Paquistão, Irão e algumas partes da China.

A tartaruga russa geralmente têm a carapaça mais curva do que a tartaruga mediterrânea e sua cor é amarelo-marrom com manchas negras.

As tartarugas passam muitas horas a apanhar sol, que é essencial para regular a temperatura corporal e absorver a vitamina D, necessária para absorver o cálcio dos alimentos.

tartaruga

Onde devemos acomodar a nossa tartaruga?

– No jardim

As tartarugas russas adaptam-se bem em cativeiro, desde que lhes seja oferecido o espaço adequado. Podem viver no jardim, reservando ou cercando uma área com exposição ao sol durante todo o ano e pouca humidade. Devemos construir-lhe um abrigo num terreno elevado para que elas possam usar para esconder-se e hibernar. Procure, também, um sítio que tenha um pouco de sombra para proteger-se quando necessário.

Deve ter um recipiente com água que lhe sirva para beber, mas, também, para tomar banho, algo que fazem com bastante frequência.

– Num terrário

Se preferir, pode ter a sua tartaruga num terrário. É importante que seja um terrário aberto e não um aquário. Para evitar fugas, pode colocar por cima uma tela mosquiteira ou metálica.

Para acondicionar o espaço, coloque no fundo do terrário uma camada de terra com cerca 10-15 cm de profundidade. No Inverno, deve colocar uma lâmpada de aquecimento para assegurar uma temperatura de 25°C. Se tem o terrário no interior, verifique se está num local ensolarado e retire-o muitas vezes para o exterior para que apanhe banhos de sol.

Alimentação

As tartarugas são herbívoros e precisam de uma dieta rica em fibras e cálcio e pobre em proteínas e hidratos de carbono. Pode alimentá-la com plantas selvagens (dente de leão, cardo, trevos…) e diferentes variedades de alface, couve, agrião, alface, rúcula … Não é aconselhável dar qualquer tipo de fruta.

Tente ter sempre água fresca disponível, mudando-a todos os dias e se utilizar água da torneira que tem cloro, deixe-a descansar num recipiente aberto de um dia para o outro.

Cuidar da nossa tartaruga

Evite qualquer humidade já que são sensíveis a sofrer apodrecimento da carapaça e problemas respiratórios.

No inverno, as tartarugas passar um período de letargia. Quando as temperaturas começam a cair, por volta de outubro-novembro, enterram-se o mais profundo que conseguirem e ficam à espera que o tempo melhore.

É aconselhável deixá-la numa reduzida área do jardim, se a tiver ao ar livre, sempre com com terra suficiente para ela cavar e enterrar-se. Verifique se está numa área seca, protegida da chuva.

No terrário, coloque uma caverna, uma casota, qualquer coisa que lhe permite esconder-se e entrar em letargia com toda a naturalidade.

A nossa responsabilidade para com as tartarugas

As tartarugas não são brinquedos, muitas variedades estão em perigo por causa de má conduta. Nunca a devemos abandonar ou libertá-la em parques, florestas ou outros lugares, pois podem provocar sérios problemas ambientais para as espécies de plantas e animais autóctones.

Deixar um comentário