A rega no verão

A água é um bem escasso, por isso temos de gerir bem cada rega para reduzir o seu consumo inconsciente e sempre saber a quantidade de água que temos à disposição. Uma maneira simples para poupar água é por apanhar a água da chuva através de um canal no telhado que conduz a mesma para um tanque de armazenamento de água ou depósito. Esta será a primeira medida de economia de água importantíssima.


Fonte

Podemos também instalar um sistema de rega gota a gota no jardim mediante programadores, seleccionando por zonas segundo as necessidades hídricas do jardim. Assim, imaginemos que temos uma área de sombra que precisa de uma rega abundante, uma vez que se encontram plantadas azáleas, hortensias, gardénias, rododendros e camélias, plantas que necessitam de muita água (clima Atlântico) e, por outro lado, temos uma outra área em pleno sol onde colocou bougainvilleas, callistemons, um canteiro de gazânias e aptenias, plantas que toleram períodos sem rega (clima mediterrânico). Para superar este desequilíbrio, o ideal é criar duas zonas de rega gota a gota em circuito fechado dando a área com sombra muito mais freqüência de rega e mais duração, e, inversamente, a área exposta ao sol mais horas, exigirá um intervalo de tempo maior entre cada rega e com menos duração.

Não se esqueça de verificar as mangueiras, sprinklers e conectores. O bom estado de todos esses elementos vão evitar a desnecessária perda de água. A água deve chegar a todas as partes de forma igual, assim não haverá espaços regados demais com problemas de fungos, entre outros, que teria de rever manualmente para fornecer mais água. Durante o mês de agosto é aconselhável regar no início da manhã ou ao fim da tarde não molhando as flores. As plantas anuais que estão ao sol precisam de uma rega quase diária, bem como as plantas em vaso, porque secam rapidamente.


Fonte

Em relação à relva, é necessária uma rega diária, evitando que a terra seque e assegurando-se que a água atinga bem as raízes. Se o tempo estiver muito seco podemos deixar a relva mais alta do que o normal, assim resistirá melhor à seca. Existem diferentes variedades de relva, de acordo com as suas necessidades de água, que toleram perfeitamente períodos de seca entre regas. Por exemplo, Cynodon dactylon (relva fina), Paspalum vaginatum (relva de água), Kikuyu (relva grossa) ou Zoysia japonica. Deve-se arejar o solo na primavera para que no verão tiremos mais vantagem da água uma vez que penetra melhor no substrato.

Deixar um comentário