A Aquariofilia

A Aquariofilia permite recriar espaços únicos no aquário

Um dos passatempos mais antigos da história é a criação de peixes e outros organismos aquáticos num aquário, sob condições controladas e alguns cuidados. Isto é conhecido como Aquariofilia.

Desde a carpa comum que foi o primeiro animal a receber cuidados e a ser domesticado até toda uma variedade de animais aquáticos que podemos ter num aquário em nossa casa, tem havido alguns progressos técnicos que melhoraram os tipos de recipiente onde colocar os peixes.

É de realçar, também, que atualmente consegue-se obter qualquer tipo de peixe em muitas das lojas especializadas. Mesmo assim, se quer ter um peixe fora do comum, é importante informar-se sobre as suas necessidades e deverá adaptar o aquário para que se sinta em casa.

ACUARIOFILIA

Hoje em dia, ter um aquário em casa é algo comum e uma experiência interessante, especialmente se houver crianças pequenas em casa. Assim, podem observar e ver o desenvolvimento de espécies vivas que coabitam e como se adaptam ao ambiente, enquanto que aos adultos permite criar uma decoração personalizada.

Há uma grande variedade de aquários, a maioria dos quais são vendidos com um bom equipamento. Assim, só precisa de escolher os diferentes tipos de animais, plantas e decoração que quer ter.

A seguir, vamos falar um pouco sobre todos os elementos que tem de considerar na criação do seu próprio aquário.

O que é preciso para instalar?

A maioria dos peixes vêm de regiões quentes e estão acostumados a uma temperatura de água de 25°C, por isso é imperativo ter aquecimento com a potência, dependendo do volume de água. Geralmente, conta-se 1 watt por cada litro de água.

É também essencial ter uma bomba de ar que permita oxigenar a água de forma constante e um filtro que elimine ao máximo da água as impurezas, tais como, os resíduos vegetais, de comida e conseguir manter limpo o espaço em que vão viver os seus peixes.

Finalmente, seria adequada uma boa iluminação com lâmpadas fluorescentes fixas sob a tampa do aquário, a fim de recriar a luz natural. Assim, irá favorecer o crescimento das plantas e o ritmo biológico dos peixes.

Assim que tiver tudo o que é necessário para a instalação, esta deverá ser realizada em quatro etapas:

1. O lugar – A superfície deve ser estável e sólida. Evite a proximidade do aquário a uma janela ou local diretamente iluminado pelo sol, mas perto de uma tomada eléctrica.

2. A Decoração – É aconselhável colocar uma base de pedras grandes no fundo, juntamente com uma camada de substrato de fertilizante. Recomendamos que não use areia que tenha recolhido.

Quando tiver preenchido o tanque com água, cerca de dois terços, será o momento ideal para colocar as diferentes plantas que pretende integrar no aquário. Recomenda-se a colocação das plantas grandes atrás e as pequenas à frente.

3. Pôr em marcha – Acabe de encher o aquário com água e coloque todos os instrumentos para ventilação, aquecimento, iluminação e filtro. Está quase pronto!

4. Os peixes – Finalmente, falta uma das peças mais importantes: colocar os peixes. É preciso esperar alguns dias para que o tanque estabilize antes de introduzir os peixes. Na Jardiland, analisamos a água do seu aquário para verificar se tudo está em ordem.

 

Por fim, queremos lembrar que os peixes e as plantas de aquário são seres vivos e não devem sofrer devido à nossa negligência. Temos de cuidar deles constantemente e aplicar as mudanças necessárias no aquário para que eles estejam bem.

Em troca, eles deliciar-nos-ão com um magnífico espetáculo visual que relaxará, além de sermos capazes de aprender muito sobre o comportamento dessas pequenas criaturas.

Deixar um comentário