Scottish Fold, o gato das orelhas caídas

Um gato com um curioso aspecto de peluche

De caráter forte e espírito caçador, as suas pequenas e dobradas orelhas dão-lhe um aspecto de animal simpático e encantador. Como raça, a Scottish Fold foi oficialmente reconhecida em 1974 pela CFA (Cat Fancy Association). A sua origem é encontrada na Escócia, embora possa ter tido antepassados ​​chineses que terão intervido na formação da raça.


Fonte

Em 1961, um casal sueco recolheu da rua uma fêmea de orelhas caídas, cruzando-a com um British Shorthair e decidiram registar os seus filhos como Folds.

Com o passar dos anos, os organismos oficiais proibiram a dita raça ao detectarem graves problemas de artrite nas extremidades nos gatos adultos, causados por um gene dominante, o fold. Passados alguns anos, os criadores e geneticistas descobriram que o problema surgiu quando cruzaram entre si, mas não com outras raças. Portanto, recomenda-se o acasalamento com outras raças, como o Scottish Straight (descendente de um Fold) ou com uma raça similar chamada British Shorthair.


Fonte

Além da sua principal característica, as pequenas orelhas dobradas para frente, tem uma cabeça larga e redonda com os olhos muito redondos, um nariz achatado e maçãs do rosto salientes. Sem uma cor específica, têm uma musculatura robusta e compacta, embora geralmente não pesem muito: são animais de tamanho médio. A sua pelagem é geralmente curta e suave, mas também podemos encontrar alguns com o pêlo meio longo.


Fonte

Com uma voz doce, este gato é muito carinhoso e gentil. Adapta-se facilmente a novos ambientes e espaços, tolera outros animais e é ideal para as crianças, uma vez que raramente fica nervoso e confia inteiramente nos seres humanos.

Além disso, não precisa de muitos cuidados, além de escová-lo ocasionalmente para evitar nós no pêlo. Não costuma ficar doente, sempre e quando não descenda de outro Scottish Fold.

Poderá padecer de algumas bolas de pêlo no tracto digestivo, mas facilmente são tratadas com óleo de parafina, sempre depois de uma visita ao veterinário. Ao nascer, os filhotes muitas vezes têm suas orelhas para trás e, só após três semanas, é que começam a desenvolver a sua característica mais diferencial.

Deixar um comentário