O atraente Gecko de cor azul eléctrico

Os machos desta espécie de Gecko apresentam uma cor espectacular!

A natureza nunca pára de surpreender-nos e, neste caso, forneceu um incrível e marcante azul aos machos do Lygodactylus williamsi, um Gecko espectacular que vive num habitat muito limitado e que, de dia para dia, vão diminuindo devido ao desmatamento e à sua captura ilegal para o comércio de mascotes.

SONY DSC
Fonte

Este lagarto vive numa região muito pequena, numa extensão de menos de 8 km nas florestas Kimboza e Ruvu firest da Tanzânia. Só vivem sobre um tipo de planta semelhante a uma pequena palmeira que pode medir 3 a 8 metros, a Pandanus rabaiensis, que tem de ter, pelo menos,  no mínimo, folhas com mais de um metro de comprimento, onde costumam acomodar-se.

A sua dieta é baseada em pequenos insectos, néctar e água das folhas. São animais diurnos, audazes e os machos bastante territoriais. De tamanho são pequenos, entre 5 a 8 centímetros, incluindo a cauda, ​​e os machos tendem a ser ligeiramente maiores que as fêmeas.

GeckoAzul2
Fonte

Sem dúvida, o que chama mais a atenção para estes pequenos répteis são a sua incrível cor azul eléctrico dos machos adultos. Com tonalidades que vão desde o índigo intenso até a um azul metálico e brilhante, variando consoante o seu estado de humor, a cor dos machos contrasta com o castanho escuro ou verde suave, acobreado ou azulado, com reflexos turquesa, das fêmeas.

Muitas vezes, o jovem macho é confundido com a fêmea, já que a sua coloração é muito semelhante. Todos os exemplares desta espécie têm uma coloração laranja na parte inferior, uma linha preta desde o focinho até à extremidade da cabeça e gargantas com tiras pretas, mais escuras nos machos. Outra particularidade destes animais é que, enquanto dormem ou ficam stressados, podem tornar-se praticamente pretos.

GeckoAzul3
Fonte

Esta localização tão concreta e a destruição da única árvore em que habitam, a Pandanus, devido às minas de calcário e ao desmatamento, são factores que os colocam em alto risco de extinção. Mas, não é só isso! Apesar das duas florestas em que habitam na Tanzânia serem reservas e não ser permitido o recolhimento de qualquer animal, desde 2004, está a ser produzida uma crescente e descontrolada colecção ilegal de espécimes, colocando-os numa situação muito crítica.

A reprodução em cativeiro é uma esperança de vida para esta espécie, já que os geckos reproduzem-se com facilidade em cativeiro, desde que estejam confortáveis no seu ambiente e tenham os devidos cuidados.

Deixar um comentário